domingo, 13 de abril de 2014

Dia de Ramos, alecrim e etecetera e tal…

+
Contam-se às dezenas as espécies da flora autóctone presentes no meu jardim. Tojos, giestas,… mas também alecrins.
Umas espécies são mais consensuais do que outras.
O tojo para o povo pariu-o o diabo. Quem mais poderia ser?!
A par com a oliveira, o alecrim tem asas de anjo, o que lhe confere direito a entrar na igreja no Dia de Ramos, domingo que antecede o Dia de Páscoa.
No meu jardim tenho alguns pés de tojo - nunca ninguém deles me pediu semente. No meu jardim tenho uns tantos outros pés de alecrim – foi hoje um vai e vem de gente a pedir-me um ramalhete. 
Rafael Carvalho / abr2014

6 comentários:

  1. Rafael, e esta tem: http://jb.utad.pt/especie/teucrium_fruticans
    É parecida com o alecrim, por vezes até partilha o habitat com este, mas não é aromática.

    Abraço
    Paulo

    ResponderEliminar
  2. Paulo,
    confesso que fui apanhado desprevenido!
    Nunca tinha visto tal.
    O mapa da flora digital relativo à sua distribuição, aponta para a sua ausência aqui no Douro.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  3. Rafael,
    Pelo que sei o Teucrium prefere as serras calcárias. A primeira vez que o vi (na Serra da Adiça, próxima de Serpa/Moura) confundi-o com o alecrim. Mas um olhar mais atento desfez a dúvida. Começa a ser muito utilizado como ornamental. No meu jardim tenho um.

    Abraço
    Paulo

    ResponderEliminar
  4. É muito curioso que os meus pais comentaram comigo no domingo, que ouviram uma conversa no café, de um senhor a queixar-se, que lhe foram pedir um "raminho de oliveira", ao que acedeu, mas depois quando foi a ver a mulher já tinha um braçado cheio deles! "É preciso tanto?" "Ah, não é só para mim" respondeu!
    É preciso uma lata!

    ResponderEliminar