domingo, 15 de julho de 2012

As dedaleiras do meu jardim

 
+
Apresento-vos hoje as dedaleiras do meu jardim.
+
A primeira imagem refere-se à Digitalis purpurea, normalmente presente em matos e relvados húmidos, sendo também ruderal. Para meu expanto no meu jardim encavalitou-se num dos muros de xisto.
+
Quanto à segunda imagem, reporta-se à abeloura-amarelada. Tenho dúvidas contudo relativamente à identificação da espécie. Poderá tratar-se da
Digitalis thapsi, um endemismo ibérico ou, com um pouco mais de sorte, da Digitalis amandiana, um endemismo duriense, circunscrevendo-se no mundo apenas à região do Douro, onde habito. Ambas são rupícolas, habitando locais rochosos, mais soalheiros no caso no caso da Digitalis thapsi.
+
Sendo natural de Aveiro, onde as únicas rochas que me habituei a ver eram as da calçada, durante muito tempo só tive consciência da existência da dedaleira Digitalis purpurea. Uma vez no Douro, perante a abeloura-amarelada presente em locais rochosos, pensava inicialmente estar diante da mesma dedaleira.
Castigada pelas condições ambientais, teria apenas um aspeto mais amarelado. Enganei-me!
+
Cruzando os dados do Flora On com os dados da Flora Digital, verificamos existirem em Portugal pelo menos quatro espécies de dedaleiras. Com flores entre o branco e o amarelo, apenas não aludi neste texto à Digitalis Mariana.
Rafael Carvalho / jul2012

 

2 comentários:

  1. Rafael, na minha zona existe bastantes Digitalis espontâneas...será fácil de encontrar em especial na Serra de Montejunto, mas por aqui normalmente não as encontro nas rochas mas antes nos matos e florestas. Em especial em zona húmidas perto de linhas de agua. Tb queria plantar no meu jardim, mas dada a elevada toxicidade da planta desisti, especialmente porque temos animais e os cães adoram escavar tudo. Na verdade comprei semente e tudo, trouxeram-me da Alemanha um cultivar famoso, mas depois das plantas estarem crescidas arrependi-me de as plantar. Agora tenho uma serie delas à procura de um novo dono, espero que as aceitem no jardim botânico, tou a aguardar uma resposta deles. De qualquer forma as suas ficam muito bem a crescerem no meio do muro, mto interessante!

    ResponderEliminar
  2. James,
    a primeira imagem referente à Digitalis purpurea é efetivamente atípica. Não é comum vê-la no meio da rocha.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar